Aumenta violência contra a mulher no DF em 2018
Rosso vai fazer o levantamento detalhado dos crimes e integrar trabalho de secretarias para combater o problema

A violência contra a mulher não para de crescer no Distrito Federal. De janeiro a agosto deste ano, foram registrados 19 casos de feminicídio. Mesmo número registrado durante todo o ano de 2017. Feminicídio é o assassinato de mulheres que têm como motivação o fato de a vítima ser do sexo feminino.

Os casos de violência doméstica, enquadrados na Lei Maria da Penha, também aumentaram. Foram 7.169 registros nos primeiros oito meses de 2018. No mesmo período do ano passado foram 7.029 casos registrados.

Para Rogério Rosso, combater a violência contra a mulher é fundamental e será uma das prioridades do seu governo. “Além de reabrir as delegacias com funcionamento 24 horas, vamos fazer o levantamento detalhado da incidência desses crimes. Sabemos que para combater esse tipo de violência não basta apenas o trabalho de polícia. É preciso desenvolver políticas públicas eficazes, que gerem resultados”, explica.

Entre as medidas previstas por Rosso está a ampliação dos serviços de atendimento em saúde para a mulher. Eles podem, por exemplo, servir como caminho para colocar fim em situações de violência. Para ele, apenas o trabalho conjunto de diversos órgãos do governo, com a participação da sociedade, será capaz de mudar a realidade das mulheres vítimas de violência.

“A ação do nosso governo vai priorizar a interação entre as diversas secretarias, órgãos e departamentos encarregados da execução de políticas púbicas destinadas ao atendimento direto e indireto das mulheres”, pontua Rosso.

Acompanhe o Rosso




Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Fechar Menu